Header Ads

PRIMEIRA RODADA DO BRASILEIRÃO JÁ COMEÇA COM POLÊMICA ENTRE VITÓRIA E FLAMENGO

A primeira rodada do campeonato brasileiro começou com duas partidas em destaque a vitória do Grêmio sobre o Cruzeiro no Mineirão, e o empate entre Vitória e Flamengo, num jogo polêmico com erros da árbitragem para ambos os lados.


No jogo do Grêmio com o Cruzeiro,o técnico Renato Portaluppi manteve o perfil enérgico e inquieto para cobrar seus jogadores durante os 90 minutos do triunfo por 1 a 0 sobre o Cruzeiro, no Mineirão, na estreia do Grêmio no Brasileirão. E seus comandados cumpriram à risca suas orientações. Na entrevista coletiva após a partida, o técnico valorizou – e muito – a postura de sua equipe e vibrou com uma vitória com "V maiúsculo" do Tricolor na casa de um rival direto pelo título do Nacional.
Em sua fala, o técnico ressaltou a primeira etapa em que o time beirou os 70% de posse de bola em pleno Mineirão para controlar o jogo até marcar com o estreante André, já no segundo tempo. Renato ainda elogiou a entrega da equipe para segurar o 1 a 0 mesmo após a expulsão de Kannemann.
            

– (O André) Foi bem pelo período que estava parado. Foi uma vitória com "V maiúsculo". Não é nada fácil enfrentar o Cruzeiro no Mineirão, uma grande equipe, um grande treinador. O Grêmio teve um tempo do jogo com 70% de posse de bola. É uma coisa inédita para um time aqui. O Cruzeiro sempre propõe o jogo aqui, ainda tivemos a expulsão do Kannemann. A equipe se comportou muito bem. Já dei o parabéns no vestiário. Fazia muito tempo que o Grêmio não estreava com vitória fora de casa. E diante de um grande adversário – elogia Renato.

"Foi uma vitória com "V maiúsculo". Não é nada fácil enfrentar o Cruzeiro no Mineirão, uma grande equipe, um grande treinador. O Grêmio teve um tempo do jogo com 70% de posse de bola. É uma coisa inédita para um time aqui" (Renato)

O treinador vibrou com o espírito de sua equipe, que manteve a postura de perseguir a vitória, independentemente do estádio e do adversário, com o estilo de atuação habitual. Após uma primeira etapa de supremacia no controle da bola, o Grêmio abriu o placar no começo do segundo tempo e teve chance de ampliar a vantagem, com Everton. O time seguiu no controle da partida até a expulsão de Kannemann e se defendeu com segurança para assegurar o triunfo.


– Eu sempre coloco na cabeça deles que é sempre em busca de títulos. Eles botaram isso na cabeça. Fico feliz pelo desempenho do Grêmio indendentemente de onde joga, adversário, competição. O Grêmio joga bonito, busca títulos, conquista vitórias. A gente sempre precisa melhorar. Por isso temos grupo bom, consciente, inteligente. O Grêmio jamais vai se acomodar. O Grêmio entra para ganhar. Se vai conseguir ou não é outra história. O mais importante é que o Grêmio continua encantando o Brasil inteiro do jeito que joga – exalta.

Mas no jogo entre Vitória e Flamengo quem se destacou foi a árbitragem
Vitória e Flamengo chegaram ao Barradão para a estreia no Brasileirão. Mas os holofotes não ficaram em Diego, Henrique Dourado e Denilson. Neste sábado, o árbitro Wagner Reway roubou a cena e deixou o gramado como protagonista no empate em 2 a 2, com direito a pênalti inexistente e expulsão de Éverton Ribeiro no início do jogo e gol irregular de Réver na etapa final. Com a bola rolando, equilíbrio: Paquetá (aos 16 segundos) também marcou para o time visitante, mas Yago e Denilson decretaram a igualdade no placar.

ARBITRAGEM CONFUSA

O árbitro Wagner Reway terá uma longa noite de sábado pela frente. A atuação no empate em 2 a 2 no Barradão foi marcada por decisões erradas em lances claros. Logo aos 9 minutos do primeiro tempo, o primeiro problema: Rhayner acerta o rosto de Éverton Ribeiro, que evita, em cima da linha, o que seria o gol de empate do Vitória. Para o dono do apito, toque de mão, pênalti e cartão vermelho para o meia do Flamengo - Yago balançou a rede de Diego Alves na cobrança.



Veja aqui os gols da partida.

   
.Na segunda etapa, dois lances geraram reclamação, dessa vez em ataques do time visitante. Aos 21, Diego caiu na área após chegada de Ramon e pediu pênalti, mas Wagner mandou o jogo seguir. Quando ajudado pelo auxiliar Fabio Rodrigo Rubinho, também não levou sorte: no gol de Réver - o segundo do Flamengo -, impedimento claro de Willian Arão no início da jogada.

Fonte GloboEsporte.com

Nenhum comentário