Header Ads

OPERAÇÃO REALIZADA PELA POLÍCIA CIVIL PRENDE UM DOS MAIORES DISTRIBUIDORES DE PORNOGRAFIA INFANTIL NO ESTADO DO PIAUÍ

Um dos maiores distribuidores de vídeos pornográficos infantil do país, segundo a Polícia Civil, foi preso na manhã desta quinta-feira (17) durante a Operação Luz na Infância 2 em Parnaíba, Litoral do Piauí. No estado, 15 mandados foram expedidos e alguns já foram cumpridos também em Teresina e Itainópolis. Outras quatro pessoas foram detidas em flagrante até as 8h30.

Policiais do Piauí cumprem mandados na operação Luz na Infância 2 (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
A maior operação de combate à pornografia infantil da história no Brasil cumpre 578 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e em 24 estados. A ação é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública e realizada pelas polícias civis de cada estado.

"No Piauí, levantamos vários alvos e foi preso em Parnaíba um dos maiores suspeitos deste tipo de crime no país. Essa pessoa tem milhares de vídeos, fotos, compartilhamentos e downloads relacionados a crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes. O computador dele foi apreendido", revelou o delegado geral da Polícia Civil do Piauí, Riedel Batista.



O delegado Carlos César, gerente da Diretoria de Inteligência do Piauí, revelou que a Delegacia de Crimes Virtuais junto com a Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA) têm uma investigação em tramitação sobre pornografia infantil na internet. Ele destacou que o fato da pessoa baixar o arquivo e/ou compartilhar esses arquivos já é considerado crime, segundo as leis brasileiras.

"Se juntou essa investigação a todo o material encaminhado pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública de Brasília com esses alvos. São computadores, pessoas identificadas pelos seus endereços na internet (IP), que estariam baixando este tipo de conteúdo na rede", explicou o delegado.

As investigações começaram nos últimos quatro meses após levantamento feito pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Dint/Senasp/MESP) e confirmado pela Diretoria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Piauí.

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Teresina (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Segundo Carlos César, há cerca de dois meses os agentes foram nos endereços investigados no Piauí e identificaram os alvos da operação. Com os mandados de busca e apreensão expedidos, a polícia pretende encontrar os arquivos baixados e uma vez detectados, é dado voz de prisão ao responsável.


"Temos casos que as pessoas baixaram milhares de arquivos, como do suspeito de Parnaíba. A gente acredita pela quantidade de vídeos encontrados venha ocorrendo comercializacão desse material, que é mais um agravante e estamos investigando. São imagens terríveis, até casos de bebês envolvidos em cenas sexuais grotescas, verdadeiros casos de estupros. Vídeos de pedófilos sequestrando crianças na porta das escolas e depois fazendo cenas sexuais com elas", contou Carlos César.

Material apreendido durante a operação Luz na Infância 2 (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
A delegada Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente, Ana kátia, reforçou que situações graves foram encontradas no Piauí e todos os alvos da operação baixaram e armazenaram vídeos de pornografia infantil. Muitos casos envolvem crianças e será analisado se os vídeos são produzidos nas residências dos suspeitos detidos.

"O que temos são mandados de busca e apreensão, mas não de prisão. Com esses mandados, os policiais estão entrando nas residencias e outros locais na expectativa de apreender materiais que contenham pornografia infantil, como computadores, celulares e notebooks", destacou Ana Kátia.

Computadores de alvos da operação foram apreendidos no Piauí (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
A operação conta com participação do delegados, escrivães e agentes das Delegacia Geral, Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), Diretoria de Inteligência, Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), Gerência de Polícia Especializada (GPE), Gerência de Polícia do Interior (GPI), Delegacia do Meio Ambiente, Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, Polícia Interestadual do Piauí (Polinter) e Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre), com apoio técnico das Perícias Criminais do Estado e da Polícia Federal.

A operação foi intitulada Luz na Infância por serem bárbaros e obscuros os crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes. Segundo a polícia, os acusados deste tipo de delito agem nas 
sombras da internet e devem ter suas condutas elucidadas e julgadas, como a de qualquer criminoso.

Postado por NEWSPHB com informações de:Catarina Costa, G1 PI

Nenhum comentário