Header Ads

IML IDENTIFICA AS DUAS ULTIMAS VÍTIMAS DA TRAGÉDIA NO CT DO FLAMENGO

Foram identificadas neste domingo (10) as duas últimas vítimas do incêndio que aconteceu no Centro de Treinamento do Flamengo na sexta-feira (8): Samuel Thomas de Souza Rosa e Jorge Eduardo dos Santos Pereira Dias, ambos de 15 anos de idade. Por volta das 15h30, as famílias dos jovens ainda aguardavam a liberação dos corpos no Instituto Médico Legal.


Jorge Eduardo Pereira dos Santos, volante do Flamengo de Além Paraíba — Foto: Divulgação

Samuel Thomas foi uma das vítimas do incêndio no CT do Flamengo — Foto: Reprodução

O incêndio ocorreu no fim da madrugada de sexta-feira (8), em uma parte do Ninho do Urubu que servia de alojamento para as categorias de base do Flamengo. No momento do acidente, 26 pessoas estavam no alojamento: 10 jogadores morreram, três ficaram feridos e outras 13 pessoas conseguiram se salvar sem ferimentos. O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 5h10. Antes das 6h o fogo já havia sido controlado.

Os 10 jogadores mortos são Christian Esmério, 15 anos; Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, 14 anos; Pablo Henrique da Silva Matos, 14 anos; Bernardo Pisetta, 15 anos; Vitor Isaias, 15 anos; Samuel Thomas Rosa, 15 anos; Athila Paixão, 14 anos; Jorge Eduardo, 15 anos; Gedson Santos, 14 anos; e Rykelmo Viana, 16 anos.


Entre os feridos estão Cauan Emanuel, de 14 anos, Francisco Dyogo, de 15 anos, e Jhonata Ventura da Cruz, que está internado em estado grave no Hospital Pedro II. Jhonata está sedado e respirando por aparelhos, segundo o último boletim médico.

Cauan recebeu alta do CTI. Segundo os médicos, o adolescente respira sem a ajuda de aparelhos e está clinicamente bem. Ele foi encaminhado para um quarto no início da tarde deste domingo. Francisco Dyogo, de 15, segue no CTI.

lista dos 10 atletas mortos na tragédia

A empresa NHJ, responsável pela construção do contêiner modulado, alega que os módulos são feitos de metal e preenchidos com material antichamas.
Peritos que investigam o incêndio que matou 10 atletas no Centro de Treinamento do Flamengo, o Ninho do Urubu, querem saber se havia poliuretano na estrutura dos contêineres. O poliuretano é o mesmo material – altamente inflamável – usado na Boate Kiss, que pegou fogo em 2013, com 242 pessoas mortas e quase 700 feridos.

Os peritos que trabalharam neste sábado (9) no CT se concentraram no material utilizado no acabamento dos contêineres por dentro. Uma fonte ouvida pelo Jornal Nacional contou que os peritos encontraram espuma em parte dos painéis – instalados como se fossem paredes.

Em nota, a NHJ esclareceu que seus produtos são fabricados "de acordo com os padrões técnicos internacionais e obedece a todas as exigências técnicas, inclusive de segurança".

Instalação destruída pelo fogo no Centro de Treinamento do Flamengo, no Rio — Foto: Ricardo Moraes/Reuters

"Os módulos habitáveis instalados no Ninho do Urubu são constituídos de estrutura metálica com fechamento em painéis termoacústicos (chapa de aço galvanizado com miolo em poliuretano expandido injetado auto extinguível). Em outras palavras, os módulos são feitos de metal e preenchidos com material antichamas. Embora as causas do incêndio ainda sejam desconhecidas, a NHJ do Brasil está colaborando para a apuração dos fatos e, desde o primeiro momento, disponibilizou a sua equipe técnica", dizia a nota.

O Flamengo também informou, em nota, que representantes da empresa NHJ - em reunião realizada na manhã deste domingo (10), na sede da Gávea – esclareceram que o poliuretano utilizado entre as chapas metálicas "não é propagador de incêndios, por ter característica auto-extinguível".

Sobre a manutenção do ar-condicionado, o clube disse que a empresa Colman Refrigeração realizou no último dia 5 de fevereiro a manutenção preventiva de rotina nos seis aparelhos de ar-condicionado instalados no alojamento modular utilizado pelos atletas das categorias de base do Clube de Regatas do Flamengo, no Centro de Treinamento George Helal.

newsphb fonte G1 Rio

Nenhum comentário