Header Ads

O PREFEITO DE PARNAÍBA "MÃO SANTA" PEDE AJUDA AO GOVERNO ESTADUAL PARA FAMÍLIAS DESABRIGADAS PELAS AS FORTES CHUVAS

O prefeito Mão Santa pediu ajuda ao Governador do Estado do Piauí Wellington Dias na manhã de sexta-feira (05/04/2019), para as famílias desabrigadas na cidade de Parnaíba em decorrências das fortes chuvas.


E em seguida, agradeceu aos que têm colaborado com a prefeitura, na ajuda às vítimas das enchentes, e em especial ao grupo Elizeu Martins Supermercados que hoje fez a doação de vários alimentos à Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania – Sedesc. “Foram dois caminhões (furgão) cheios de alimentos que foram entregues à Dona Adalgisa” – disse o prefeito.
Mão Santa agradeceu também o envio de alimentos feitos pelo governo federal na última segunda feira. “Foi o equivalente a 60 mil reais, dividido de duas vezes, porque entregaram 4 toneladas de alimentos e restam 6 a serem entregues. Mas somos agradecidos, houve a boa vontade.”- destacou.

O prefeito informou que desde ontem mantém contatos com o governador do Estado, Wellington Dias e que hoje(5), por volta de 9 horas, informava a ele da gravidade do problema das águas no município. “Compreendo suas dificuldades porque o problema dos alagamentos é hoje de todo o Estado. Como mostra as imagens abaixo a calamidade que se encontra Parnaíba, principalmente no Bairro Piauí.


imagens da rua anhaguera no Bairro Piauí   


 estrada do Labino aos Morros de Mariana destruída pelas as águas 

Mas precisamos de sua ajuda. O governador nos disse que está requisitando à Defesa Civil do Estado os carros-pipa que estão em municípios que não estão necessitando, no sul do Estado, para trazer para cá, com o município dando o combustível. Ele também comunicou ao serviço social a doação de 1.000 (mil) cestas básicas. O governador também já liberou prédios públicos para que nós possamos alojar desabrigados. Inclusive, hoje mesmo fui com dona Adalgisa visitar alguns, mas estamos dando preferência a quadras esportivas que não estão sendo usadas”, frisou Mão Santa.

Ele disse que na manhã desta sexta-feira visitou toda a cidade e achou a situação muito grave. Inclusive algumas imagens dos estragos das chuvas da noite de ontem que os surpreenderam ele foi constatar e confirmou que, realmente, a situação é preocupante. Eu só vi tanta água assim em 1974, quando Elias Ximenes era prefeito e eu secretário de saúde. Vimos também que foi destruída parte do cais da beira rio, construído com recursos da Sudene, nos governos de Alberto e João Silva. Nós vamos ter que reconstruir, a engenharia da prefeitura está lá”.

Mão Santa disse que vai a Brasília nesta segunda-feira, convocado que foi pelos prefeitos da APPM, Associação dos Prefeitos dos Piauí, à qual a prefeitura de Parnaíba acabou de se inscrever. “Os prefeitos têm muita consideração a mim e eu a eles e eles vão fazer junções junto ao governo federal que tem grandes recursos e o conjunto dos prefeitos têm conseguido muitas vitórias. Nós vamos tentar nos reaproximar desses novos políticos de Brasília que não são do meu tempo. Mas antes de sair vou montar um gabinete, para atuar juntos aos desabrigados, para que em nenhum instante lhes falte apoio”, afirmou.


O prefeito disse que vai tentar audiência com o presidente da República, Jair Bolsonaro ou com o vice-presidente, Hamiton Mourão, que tem raízes no Piauí. “Vou tentar falar com eles porque é o momento de arrancar recursos para Parnaíba. Vou tentar falar com quem eu puder. O homem forte que o governo de Parnaíba tinha era Heráclito Fortes, mas ele continua nos ajudando com suas relações, embora sem mandato. Vou convocá-lo para nos ajudar mais uma vez. Vou aos senadores Elmano, Marcelo Castro e até ao Ciro. “Só não vou atrás daqueles radicais do PT. Mas o PT bom, quem sabe. Hoje conversei meia hora com o governador do Estado, porque não posso agredir aos fatos. Ele é o governador escolhido legitimamente pelo povo. E nos entendemos perfeitamente. E ele disse no telefone que vai nos ajudar”, finalizou.
Fonte: Blog do B Silva | Edição: Jornal da Parnaíba

E ATENDENDO O PEDIDO DO PREFEITO MÃO SANTA O GOVERNADOR WELLINGTON DIAS VISITA  A CIDADE DE PARNAÍBA

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Piauí, Antonio José de Moraes Souza Filho, (Zé Filho) acompanhou a visita do governador Wellington Dias a cidade Parnaíba neste sábado (06), onde visitaram famílias desabrigadas e os principais pontos de alagamento ocasionados pelas chuvas intensas que têm ocorrido no litoral piauiense nos últimos dias.


Zé Filho reiterou junto ao governador e ao prefeito Mão Santa a necessidade da execução de obras e intervenções de drenagem em alguns pontos da cidade e que era preciso um esforço para que houvesse parceria entre governo e prefeitura, pois o problema se repete a cada período chuvoso.
“No momento, o que pode ser feito é essa drenagem com auxílio de bombas e carro-pipa, mas é apenas uma ação emergencial. O que vai resolver o problema é um trabalho de planejamento e engenharia, que entendemos que a prefeitura não consegue fazer sozinha e que o Estado neste momento deve formatar essa parceria para execução das intervenções”, explica Zé Filho.
Ainda durante a visita às famílias desabrigadas alojados no ginásio Pedro Alelaf, o governador Wellington Dias solicitou ao prefeito Mão Santa que apresentasse em no máximo 90 dias, projetos para as áreas de maior risco de alagamento para que pudesse ser executado como obra emergencial em um trabalho de gestão junto ao Ministério da Integração Nacional.
“A obra não é barata. A prefeitura não tem como fazer sozinha e estamos propondo cadastrar junto ao Ministério da Integração Nacional. É preciso recursos para essa e outras obras de habitação. O Estado se coloca disposto a ajudar o município”, pontuou Wellington Dias. 


Zé Filho demonstrou grande preocupação com a quantidade famílias que não estão em alojamentos, mas que perderam tudo e permanecem em suas casas e estão sem assistência. Ele adiantou que o Serviço Social da Indústria (SESI), juntamente com alguns empresários estão realizando uma campanha de doações que deve chegar até as famílias atingidas pelas enchentes até o final da próxima semana.

Nenhum comentário