Header Ads

NOVE DOS ASSALTANTES QUE EXPLODIRÃO AS AGÊNCIAS BANCARIAS EM CAMPO MAIOR JÁ FORAM MORTOS PELA POLÍCIA

A Secretaria Estadual da Segurança Pública confirmou, na tarde de segunda-feira (06/05/2019), a morte de mais um integrante da quadrilha que explodiu e roubo as agências do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal em Campo Maior na última terça-feira (30/04/2019). Essa foi a 9ª morte em confronto com a polícia, sendo a 3ª na cidade de Barras.

lista dos mortos já identificados


O coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), delegado Tales Gomes, explicou que agora só falta um indivíduo a ser capturado.

MATERIAIS APREENDIDOS

Foram apreendidos os seguintes materiais: quatro automóveis, um fuzil AK47, calibre762; um fuzil americano modelo M4, calibre 556; três pistolas Glock G17, com capacidade para fazer tiro automático, com calibre de 9 mm; uma pistola Glock G19, pistola de fabricação turca de 9 mm; uma pistola .40; seis coletes balísticos; cinco explosivos de metalom utilizados para a detonação de caixa eletrônico e outros três explosivos com imãs fortes e muita munição de vários calibres. Além disso, foram recuperados um montante equivalente a R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) só em Cocal. O dinheiro apreendido em Batalha ainda está sendo contabilizado.

De acordo com o secretário de segurança pública do Estado Fabio Abreu, o grupo criminoso estava se preparando para realizar novas ações no Piauí. Os alvos eram os bancos nas cidades de Esperantina, Batalha e Piracuruca.


Após as explosões em Campo Maior, os indivíduos empreenderam fuga para Cocal. Depois, eles seguiram para outra cidade e iam voltar para Cocal novamente com o intuito de realizar um novo roubo. "Eles estavam retornando para o local que dormiram no primeiro dia para planejar um outro assalto a banco. Por isso, eles retornaram para Cocal. Daí ocorreu o desmantelamento do projeto deles, porque o coronel Márcio, que estava com uma guarnição, fez alguns disparos e, a partir disso, eles começaram a se desequilibrar na questão logística, perderam um veículo e se dividiram em dois grupos", afirma Fábio Abreu.

O secretario ainda pontou que a quadrilha, que vinha do estado de Minas Gerais, é responsável por cometer outros roubos no Estado. "O que acontece é que eles tinham planejamento que já tinham executado aqui no Piauí. Eles realizaram três roubos a bancos, que foram na sequencia salvo engano, em Jaicós, Oeiras e Campos Sales", comentou Abreu.

Na manhã de segunda-feira (06/05) a Secretaria Estadual da Segurança Pública confirmou , a morte de mais dois criminosos e a apreensão de um fuzil AK-47, uma pistola, munições e dinheiro no município de Barras-PI. Ao todo, já são oito homens mortos e outros cinco presos sob acusação de terem envolvimento na explosão e roubo de duas agências bancárias que ocorreu no dia 30 de Abril, na cidade de Campo Maior-PI.
Seis acusados foram mortos em confronto com a Polícia no município de Cocal-PI. Os outros dois foram localizados em um acampamento na região da cidade de Batalha. De acordo com o secretário de segurança Fábio Abreu, os policiais deram voz de prisão, mas os criminosos reagiram atirando.
A Polícia Civil ainda trabalha para confirmar a verdadeira identificação dos assaltantes, haja vista que a documentação encontrada em posse deles apresenta grandes indícios falsificação.


Dos oito homens mortos em confrontos com a polícia nos municípios de Cocal e Barras. 
Todos os criminosos, com exceção de apenas um, são naturais da cidade de Uberlândia – MG. São eles: Weverson de Oliveira Marçal, Anderson de Freitas Brazão, Jean Gustavo Silva, Tiago Luiz Alves, Maicon Humberto de Sousa Nascimento, Igor da Silva Lima e Lucas Oliveira de Brito.


O único piauiense trata-se de Antônio Paulo de França, vulgo "Paulo Madruga". Ele foi morto durante um confronto com a polícia na madrugada de hoje em Barras. Na ocasião, um outro indivíduo também foi abatido.

Os trabalhos da força-tarefa continuam fechando o cerco aos assaltantes que restaram. Participam da operação policiais do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), Diretoria de Inteligência, Polícias Civil e Militar de Campo Maior, Piracuruca, Piripiri, Barras, Batalha, Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone), Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Divisão de Operações Especiais da PC-PI e Comando Tático Rural (Cotar) do Ceará com apoio aéreo.

Prisões

De inicio, a data em que as prisões aconteceram foi mantida em sigilo para não atrapalhar as buscas pelos outros criminosos. A localização dos assaltantes que foram mortos em confronto com a polícia teriam sido fornecidas pelos presos

lista dos assaltantes presos

As prisões ocorreram no dia 03 de maio, entre as cidades de Barras e Batalha. Os acusados foram identificados como: Hassan Rufino Borges Prado Aguiar; Dyego Harmando Cardoso Rocha, Emerson Souza Da Silva, Vinicius Pereira Da Silva Junior e Josenverton dos Santos Sousa.

Hassan Rufino é filho ex-comandante da Polícia Militar do Piauí, coronel Francisco Prado. Ele e os outros quatro presos não estavam no momento da explosão dos caixas. A suspeita é que eles estavam colaborando, dando apoio logístico à quadrilha.

Remoção dos corpos

Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) de Parnaíba-PI, removeu na manhã de segunda-feira (06), o corpo do sexto assaltante morto em confronto com a polícia na cidade Cocal-PI, identificado como Lucas Oliveira de Brito, natural de Minas Gerais. Ele portava o Registro Geral falso com o nome de Reyller Alves da Silva.



Os agentes saíram de Cocal em direção a cidade de Batalha-PI, onde removerão o corpo dos outros dois assaltantes mortos no confronto de hoje e na sequência encaminhados para o IML de Teresina-PI.

Nenhum comentário